Avanço pelo fim das charretes em Petrópolis (RJ)

20/06/16 O presidente da Comissão de Proteção e Defesa dos Animais (CPDA), da OAB/RJ, Reynaldo Velloso, esteve  nesta segunda-feira (20), na Câmara Municipal da Cidade de Petrópolis em reunião com o Petrópolis Convention Bureau, órgão responsável pela programação turística da cidade, para demonstrar que o turismo da região não sofrerá danos na ausência dos transportes de tração animal, e discutir os aspectos técnicos da possível alteração deste modelo pelos carros elétricos, a óleo diesel ou outros a serem definidos.

Velloso visa o fim das charretes e afirma que para ele, charrete não é uma questão cultural e turística, e sim uma questão de acomodação. “Já observamos várias cidades do mundo que estão trocando a tração animal por veículos elétricos, como Florença, na Itália, Paris, na França e em breve até o Central Parke, em Nova Iorque irá eliminar este meio de transporte”. Hoje em dia  o respeito pelos animais avança de forma concreta e em breve a conscientização da sociedade não aceitará mais este modelo”, disse o presidente da CPDA/OAB.

Na reunião também foram discutidos onde os cavalos ficarão em caso do fim das charretes, a manutenção dos veículos e os custos de implantação. A primeira conversa sobre este assunto, foi realizada no mês de maio com os condutores de charretes do município, ativistas e protetores de animais, e contou com respostas favoráveis pela mudança, um fato inédito na região.

Segundo especialistas, os custos para a manutenção dos equinos são bastante superiores ao veículo elétrico, a diesel ou a gasolina. Na utilização de animais, os charreteiros tem que prestar contas à fiscalização com vacinas, tratamentos, alimentação adequada, verificação de maus-tratos, acompanhamentos constantes e trocas quando o animal está sem condições de continuar.

Foi proposta a implantação de até três protótipos de carros elétricos, que seriam ecologicamente corretos para a região e ficariam em fase de testes por pelo menos quatro meses.

Camila Thess, presidente do Petrópolis Convention Bureau, aprovou a ideia e disse que esta situação pode melhorar o turismo. “Será possível ao turista ser transportado pelos novos veículos nos trajetos até o hotel onde esteja hospedado.”

Para Gilda  Beatriz, presidente da Comissão Especial de Medidas para a Substituição dos Serviços de Charretes, este pode ser o despertar do turismo da cidade, pois esta discussão amplia-se na medida que podemos proporcionar outros roteiros para os condutores, hoje restrito ao centro histórico.

No Brasil, a primeira grande iniciativa bem sucedida aconteceu na Ilha de Paquetá, após a assinatura de um termo entre a OAB e os profissionais da região.